top of page
  • Foto do escritorTreevia

Como implantar sensores IoT em florestas.

Entenda o que é IoT e como a implementação desta tecnologia pode ajudar no monitoramento florestal.

Foto com um sensor IoT da Treevia em uma árvore.
Sensor com tecnologia IoT da Treevia Forest Technologies. (Fonte: Treevia)

A digitalização chegou ao manejo florestal! Por meio da tecnologia desenvolvida pela startup de manejo florestal Treevia, o projeto Arbaro Carbon oferece uma solução inovadora para o monitoramento de áreas de reserva legal em propriedades rurais, utilizando sensores IoT de última geração.


Neste artigo, vamos te guiar por todo o processo de implementação dos sensores IoT da Treevia em sua floresta, desde a definição dos objetivos até a coleta de dados valiosos para o crescimento sustentável do seu negócio.


Mas, antes, o que é IoT e o que ela tem a ver com sua propriedade rural?


O que é IoT e como ela pode transformar sua fazenda?


Imagine um futuro onde sua fazenda se torna mais inteligente, eficiente e produtiva. Com a Internet das Coisas (IoT), isso se torna realidade. A IoT conecta dispositivos à internet, permitindo que eles coletem e compartilhem dados em tempo real. Na prática, isso significa que você pode monitorar tudo, desde a saúde do solo e a umidade das plantas até o bem-estar do seu gado, tudo a partir do seu smartphone ou computador.


Com a IoT, você pode:


  • Aumentar a produtividade: Monitore o crescimento das suas plantações e ajuste a irrigação e a fertilização de acordo com as necessidades.

  • Economizar água e energia: Utilize sensores inteligentes para detectar vazamentos de água e otimizar o consumo de energia.

  • Melhorar a saúde do solo: Acompanhe a composição do solo e tome decisões mais precisas sobre adubação e corretivos.

  • Proteger o meio ambiente: Reduza o uso de pesticidas e fertilizantes químicos, monitorando as pragas e doenças de forma mais eficiente.

  • Melhorar o bem-estar animal: Monitore a saúde e a localização do seu gado, garantindo um ambiente mais seguro e saudável.

A IoT é uma ferramenta poderosa que pode transformar sua fazenda em um negócio mais sustentável, lucrativo e resiliente. Comece a explorar o potencial da IoT hoje mesmo e dê um passo em direção ao futuro da agricultura.


Por que investir na digitalização do manejo florestal?


A era digital chegou e as empresas que não se adaptarem ficarão para trás. Com mais de 27 bilhões de dispositivos móveis em uso global e a crescente dependência da tecnologia, investir na digitalização é crucial para se manter competitivo e relevante no mercado.


Os sensores IoT em florestas da Treevia trazem diversos benefícios para o manejo, como:


  • Aprimoramento da experiência do cliente: Ofereça acesso em tempo real aos dados da floresta, permitindo que seus clientes acompanhem o crescimento e a saúde das áreas de reserva legal.

  • Otimização da infraestrutura florestal: Garanta um crescimento sustentável através do monitoramento preciso de indicadores como umidade do solo, temperatura e luminosidade.

  • Redução de custos: Automatize processos e elimine tarefas manuais repetitivas, diminuindo custos operacionais e otimizando a produtividade.

  • Vantagem competitiva: Aumente a produtividade, melhore a gestão de ativos e comercialize seus produtos florestais com mais assertividade, tudo isso com base em dados precisos e atualizados.

  • Prevenção de problemas: Detecte e previna incêndios florestais, pragas e doenças com monitoramento contínuo e alertas em tempo real.

Passo a passo para implementar os sensores IoT em florestas da Treevia:


1. Defina seus objetivos:

  • O que você deseja alcançar com a implantação dos sensores IoT?

  • Melhorar a experiência do cliente?

  • Otimizar o crescimento florestal?

  • Reduzir custos?

  • Aumentar a produtividade?

  • Prevenir problemas?

Tenha seus objetivos em mente para direcionar a implementação dos sensores de forma eficaz.


2. Explore as possibilidades tecnológicas:

  • A Treevia oferece diversas soluções tecnológicas para o manejo florestal, como:

  • Sensores IoT: Monitoram variáveis ambientais em tempo real.

  • Plataforma SmartForest: Permite visualizar dados, gerar relatórios e configurar alertas.

  • Aplicativo móvel: Acesso remoto aos dados da floresta a qualquer hora e em qualquer lugar.

  • Realidade virtual: Simulações de cenários para treinamento da equipe

3. Prepare sua empresa para a inovação:

  • Crie um plano de implementação claro e realista.

  • Invista na capacitação da sua equipe para operar as novas tecnologias.

  • Adapte sua cultura organizacional à mentalidade digital.

  • Esteja aberto a novas oportunidades e possibilidades.

4. Instale os sensores IoT:

  • Siga o passo a passo no vídeo explicativo da Treevia.

  • Utilize o aplicativo SmartForest para encontrar os locais de instalação ideais.

  • Conecte os sensores e programe a coleta de dados.

5. Colete e analise dados:

  • Acompanhe o crescimento diário da floresta através da plataforma SmartForest.

  • Gere relatórios e insights valiosos para embasar suas decisões de manejo florestal.

  • Otimize seus processos e maximize seus resultados.

Todo esse processo é feito pela Treevia nos projetos do Arbaro Carbon!


O Projeto Arbaro Carbon traz a possibilidade de propriedades rurais transformarem suas áreas de reserva legal em projetos de geração de créditos de carbono.


Esses créditos serão gerados utilizando a tecnologia de IoT para monitoramento de área da Treevia com todo o rigor técnico dos projetos desenvolvidos pela GSS – consultoria referência em mudanças climáticas e no uso sustentável da biodiversidade.


GSS e Treevia são as empresas a frente do Projeto Arbaro Carbon, que conta ainda com investimento do Land Innovation Fund – fundo de apoio a soluções para evitar o desmatamento na cadeia da soja iniciado pela Cargill e gerido pela Chemonics International.


Para saber se sua propriedade pode receber ser utilizada para a geração de créditos de carbono, envie suas informações para o time do projeto fazer uma análise, clicando aqui: www.arbaro.eco/produtores.




Comments


bottom of page